Monatsarchiv: August 2009

Ele (não) voltou!

Hallo leute!

Michael Schumacher[5]

Eu já estava com o post quase pronto. O improvável retorno do maior campeão da história da Fórmula 1 seria um ótimo assunto para ser abordado aqui. O acidente sofrido pelo simpático e carismático Felipe Massa traria de volta às pistas o arrogante e insuportável Michael Schumacher, heptacampeão da modalidade.

O maior campeão da história. Pois é. Não vou entrar no mérito das suas conquistas, obtidas em um momento em que a Fórmula 1 passava por um momento extremamente técnico, onde a qualidade do carro valia muito mais que o piloto e quando o material humano estava bem fraco.

Sério mesmo, o Jacques Villeneuve foi campeão mundial em 1997. Preciso dizer mais? Você nem lembrava disso e só não precisou conferir esta informação e lembrar QUEM era essa cara porque eu deixei o link…

Bom, de volta ao Schumi. Aliás, eu sempre detestei esse apelido, dava uma idéia de simpatia que ele nunca demonstrou e nem se esforçava. Minha opinião pessoal é que ele é, de fato, um grande corredor. Só que fez história quando a qualidade técnica dos carros se sobressaía, e muito, à qualidade dos pilotos. Basta lembrar que ele ganhava o campeonato com 3 ou 4 corridas do final e seu maior concorrente era o Rubinho, que dividia a Ferrari com ele. Ou seja, bastava estar com o melhor carro (Ferrari) para estar dentre os melhores.

Schumacher e Felipe Massa: amigos, por incrível que pareça.

Schumacher e Felipe Massa: amigos, por incrível que pareça.

Tanto isto é verdade que a FIA determinou nos anos seguintes que os carros deveriam ser parecidos tecnicamente, o máximo possível. E assim foi: o inglês Lewis Hamilton perdeu por um ponto de diferença do campeão no seu ano de estréia (2007) e ganhou o campeonato do ano seguinte também por um ponto. Ou seja, um estreante quase ganhou o campeonato de 2007, sendo que este foi definido na última corrida. Isso porque nem vou falar do Felipe Massa, que perdeu o título de 2008 na última volta.

Além disso, só para reforçar meu argumento, aqueles que querem ser campeões da Formula 1 atualmente precisam brigar com Lewis Hamilton, Fernando Alonso, Mika Häkkinen, Sebastian Vettel. Dá pra ver que todos os pilotos, tendo igualdade técnica do carro, ou pelo menos semelhança, precisam se sobressair. O capital humano conta muito mais nesta época da competição.

Voltando para 2009. Michael Schumacher andava por ai correndo de moto. Felipe Massa sofre um gravíssimo acidente. Quem que chamam para substituí-lo? Uau, a lenda, o maior campeão da história.

Ele também sofreu um grave acidente de moto, mas passa bem.

Ele também sofreu um grave acidente de moto, mas passa bem.

Bom, primeiro eram boatos, depois se confirmou: Schumacher voltaria e já estava treinando em um Fórmula 1 da Ferrari de 2007. Depois de vários testes e avaliações físicas, o heptacampeão foi dispensado, pois não estava em condições físicas de correr.

Pois é. Ficamos sem saber como seria o desempenho de um Michael Schumacher mais velho, destreinado, afastado por anos e sem ritmo de corrida. Seria uma excelente oportunidade para provar ao mundo que de fato ele é bom mesmo. Sim, na opinião da metade masculina do Donnerwetter!, este senhor precisa mostrar sim que de fato é um excelente piloto. Bom ele é, mas queria ver o quanto!

Daqui pra frente, essa vai ser a única Ferrari que você vai pilotar, alemão!

Daqui pra frente, essa vai ser a única Ferrari que você vai pilotar, alemão!

Como seria a sua volta? O que ele iria conseguir fazer? Em qual posição terminaria no campeonato? Impossível saber agora. Fato é que Luca Badoer, o piloto italiano de testes da Ferrari, que de fato veio a substituir o Felipe, cumpre seu papel sem brilho nenhum. Geralmente fica em último lugar. E olha só QUEM ganhou a corrida hoje?

Parabéns ao vide líder!

Parabéns ao vide líder!

Ein Kommentar

Eingeordnet unter Esporte, Notícias, Personalidades

O paciente alemão.

Hallo! Wie gehts?

Para quem gosta de séries de TV sem o mínimo de non sense, „Scrubs“ é uma obra prima. A série, como tantas outras, é ambientada em um hospital, mas ao invés de puro drama, o humor é a tônica da série, que meu pai ainda chama de „enlatado americano“…

Enfim, misturando situações dramáticas típicas de um hospital com um humor carregado de alucinações, „Scrubs“ mostra relacionamentos entre médicos, enfermeiros, advogados (genial, alias) outros médicos e , claro, pacientes. Mas o que aconteceria se um paciente alemão, que não fala nada de inglês, estiver precisando de um diagnóstico de câncer?

Quem estiver com o inglês afiado, assista! É bem divertido, especialmente quando o médico se sente enganado pelo alemão.

Hinterlasse einen Kommentar

Eingeordnet unter Curiosidades, Tecnologia

Noite Alemã 2009

Hallo! Wie gehts?

Compareci na „Noite Alemã 2009“, promovida em 29 de abril de 2009 pelo Clube Círculo Militar de São Paulo.

Os organizadores se esforçaram. O cardápio estava caprichado: Kasseler acompanhado de batatas, arroz e temperos típicos. Cerveja sendo servida à vontade, em canecas especialmente desenhadas para o dia. Tenho a minha até hoje. Na entrada, os convidados eram recepcionados com réplicas de chapéus tipicamente alemães. Também guardei o meu, apesar da qualidade bem inferior à da Caneca. A decoração ajudou muito. Bandeiras e faixas com as cores típicas estavam espalhadas pelo salão.

Olha o acessório ai!
Olha o acessório ai!

Confesso que fiquei ansioso para assistir a apresentação do grupo folclórico. Não achei nada de mais, dançaram em roda, fizeram umas brincadeiras com os presentes e escolheram alguns convidados para dançar em roda. Bacana!

O senhor de branco foi um dos "voluntários". hahahaha.

O senhor de branco foi um dos "voluntários". hahahaha.

Não vou falar que não foi bem divertido! O grupo folclórico soube conduzir bem os trabalhos, com bastante humor e conseguindo convencer os „voluntários“ a participar da dança. Bom, eles já devem estar acostumados a recrutar as pessoas da mesa. hehehe.

Olha ai os "voluntários"!!!

Olha ai os "voluntários"!!!

A decepção da noite foi a Banda Bavária. Não que eles não tenham tocado bem. Quando o assunto eram músicas típicas, a banda foi muito bem, mereceram cada aplauso. No entanto, além de clássicos típicos, que eu particulamente estava bem interessado, a banda „completou“ seu repertório com um repertório pop sofrível. Besame mucho, I feel good, Twist and Shout, Banho de lua… sobrou até para a Cindy Lauper.

O problema é que para escutar esse tipo de coisa eu prefiro ir em alguma formatura. Qualquer uma. Se estou numa festa alemã, não quero escutar Madonna. Obviamente que as músicas mais „conhecidas“ agitaram mais as pessoas, que as vezes observaram de longe os clássicos alemães e levantaram quando o repertório ficou mais Pop. Alias, um dos vocalistas até gritou o odioso „vamo sair do chão!“. Sim, eles tocaram até axé.

Bom, fico por aqui, mas antes deixo com vocês a música de maior sucesso da noite!

Ein Kommentar

Eingeordnet unter Cultura, Eventos, Música