Monatsarchiv: April 2009

Frohe Ostern!!!

Hehehe...

Hehehe...

Recebi esse simpático desenho já faz uns 5 anos da minha querida ex-professora de alemão, Irene S. M., que tentou me ensinar alemão por anos e anos. Além da língua, dona Irene me ensinou coisas como „largar a mão de ser um moleque mimado“. Coisas da pedagogia chucrute.

Já recebi versões em inglês e português deste desenho, mas a primeira versão que vi na vida é esta ai de cima, então na minha cabeça ficou ela como sendo a „original“.

O que imposta é que um coelho diz: „Minha bunda dói“ e o outro responde „O que?“. Entenderam?

FELIZ PÁSCOA PARA TODOS!

Advertisements

2 Kommentare

Eingeordnet unter Eventos

Deutsche Bank fecha acordo com prefeitura de São Paulo

Hallo! Wie Gehts?

Deu no Jornal da Globo de hoje: O Deutsche Bank fechou os termos do acordo com a prefeitura de São Paulo e com o Ministério Público de São Paulo para devolver aos cofres públicos 5 milhões de dólares.  O acordo que será assinado provavelmente nesta segunda dia 6 de abril prevê que o banco alemão devolva US$ 5 milhões, dos quais US$ 4 milhões serão destinados à prefeitura, US$ 500 mil à União e US$ 500 mil ao estado de São Paulo.

A origem: o suposto desvio de dinheiro promovido pelos então prefeitos Paulo Maluf e Celso Pitta, que teriam desviado dinheiro público orçados para obras públicas para pagamentos de empreiteiras tercerizadas, que colocaram o dinheiro desviado em contas de empresas registradas nas Ilha  Jersey,  em nome de empresas cujos sócios seriam filhos do senhor Paulo Maluf. Essas empresas teriam pego o dinheiro originário do Brasil, das tais obras, aplicado no exterior e reaplicado no Brasil. Aonde? Supostamente na empresa Eucatex, da família do senhor Maluf.

Ok, entenderam? Dinheiro público supostamente sai do país, vai pro exterior e volta com destinação diferente. Seria, portanto, desvio de dinheiro público para uma empresa particular ou para as pessoas envolvidas, tanto faz. Mas e o Deutsche Bank, onde entra nessa história?

Qualquer valor que sai do país precisa de um aval de um banco. Se uma pessoa tem 3 „x“ de reais e quer aplicar isso em um banco internacional converte em dólares o valor e fica com „x“ aplicado no exterior. O Banco Central geralmente intermedia a compra de dólares, mas alguns bancos possuem autorização para operar a tranferência de valores.

Não fica claro na reportagem, mas pelo que eu entendi o Deutsche Bank apenas intermediou esta operação supostamente fraudulenta. Deve ter lucrado os tais 5 milhoes de dólares que agora está se dispondo a devolver. Fez a operação de má-fé? Acredito sinceramente que não. Estava envolvida no processo crime do Maluf? Até onde eu sei, também não.

Então porque devolver o dinheiro? Acredito que isso tem mais a ver com a imagem e a credibilidade do banco do que com culpa comprovada. Pega mal lucrar com uma operação fraudulenta. Pega muito mal estar minimamente envolvido com esse tipo de processo, pelo menos para o Deutsche Bank. Nós, brasileiros, acostumados com o princípio de defesa que prevê que „como eu não sabia disso não posso ser responsabilizado por este fato“, que por sinal encontra guarida até no Palácio do Planalto, podemos não entender muito bem. Mas este caso do Maluf tem uma certa importância, na europa inclusive, tanto que vale mais a devolução que a imagem suja.

leia aqui a reportagem do G1

Hinterlasse einen Kommentar

Eingeordnet unter Notícias, Televisão